E o coração se calou . . .


O que eu não consigo proferir com a minha voz, direi nestas linhas a seguir. Até mesmo escrevendo fica difícil de expressar.
Não consigo entender como enganei a mim mesmo. Minha voz disse uma coisa e meu coração outra totalmente diferente. Eu não queria escrever desse jeito, queria em forma de poesia, poema até mesmo algum tipo de código para ficar um enigma.
Sinceramente não sei falar como eu pude negar algo que meu coração já gritava e falava através do meu olhar e do meu sorriso tímido.
Seria medo, desconfiança, insegurança incerteza ou apenas timidez? Talvez não fosse nada disso. Mas algo calou meu coração naquele momento. Não há meios de voltar atrás, onde não só a voz eu calei, mas também meu coração e escondi meus sentimentos. Agora percebo que as coisas já estão tendo outros rumos. Um rumo hoje que poderia ser diferente, se eu tivesse deixado meu coração falar, o sentimento rolar e se eu soubesse da maneira certa me expressar.
É nessas horas que eu queria que a minha voz fosse uma caneta, e seu coração um papel, assim eu poderia falar para você tudo que eu guardo há um tempo aqui, dentro de mim.  

Ariianabraga

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

15 comentários:

PROTEUS disse...

Uma voz que seja caneta... Coração de Papel...
Ótimo.
Existem coisas que não conseguimos transmitir. Estão além das palavras. Quase tocamos. Quase as cheiramos... Mas como passar esse sentimento? Como libertar a alma para que ela seja o nosso porta voz?
Eu acho que você quase conseguiu...
Faltou um tantinho assim... Lindo.

PROTEUS disse...

Eu não sei menina...
Quase morro de angustia por não conseguir passar certas coisas que estão guardadas aqui.
Meu peito quer pular e minha alma berra batendo asas...
Mas falta alguma coisa... Queria inventar uma linguagem que dissesse tudo o que penso.

Prince uma vez criou um nome impronunciável para si. Dizia que era o que ele era.
Loucura?
Hoje, quando tento escrever o que a alma dita, vejo que ele era um poeta enclausurado pelas palavras.
Os poetas concretistas reduziram as palavras. Encharcaram-nas de conteúdos e um simples não poderia dizer vários nãos ou sins.
Como eu gostaria de criar uma poesia com odores e lágrimas...
Como eu gostaria de escrever um beijo eterno e abraços que não se desfazem...
Como eu gostaria de mastigar poemas em praça pública como rosquinhas de amor.
A vida para mim é com a casa da bruxa da estória de Joãozinho e Maria...
Quero devorá-la com sofreguidão e berrar pétalas de rosas...

Desculpa, viajei...

Ariana disse...

Como eu gostaria de escrever um beijo eterno e abraços que não se desfazem...

PROTEUS disse...

Como seria? Como traduzir o que só existe no mundo dos sonhos ou nos reinos das fadas?
Traduzir em palavras o gosto do beijo da pessoa amada?
Como descrever com cheiro e textura o que está em um coração apaixonado?
Como colorir o som de um luar?
Como dizer sem dizer ou Sem dizer dizer tudo?

Ariana disse...

como escrever sobre o seu abraço forte que estou sentindo sem que me abraçe novamente?
Descrever seu perfume que eu sinto em todos os lugares a qualquer momento?
Não há como dizer tudo nem falando nem escrevendo é intenso demais.

PROTEUS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PROTEUS disse...

Essa é a nossa missão.
Tentar.
Quem sabe um dia
No fim do caminho.
Ou quando a tinta se esgotar
Não arranharemos as páginas com a exposição do mistério?
Nesse dia nossoS corpos brilharão como
a resposta que procuramos.
Seremos "A POESIA".

Ariana disse...

- Eu quero um dia ser a poesia em pessoa.


PROTEUS, você é demais!

PROTEUS disse...

Estamos empatados. Eu acho que você é que é demais.

Des-falando disse...

Seus textos conseguiram me prender .
Parabéns pelo ótimo blog !

---

Dá uma passada : http://des-falando.blogspot.com/

Stivie Sena disse...

bons textos..femininos
mas ótimos
--------------
http://blogdostivie.blogspot.com/
se gostar,deixa 1 coment

Midi disse...

Muito legal seu blog!Gostei mesmo...


leia, comente,siga
http://midisouza.blogspot.com/

Fernanda Valente disse...

Tem certas horas que eu também gostaria que o meu coração fosse uma caneta.
às vezes não consigo transmitir na voz, o que eu escrevo... o que eu sinto.
Por isso, escrevo. rs

Ah, não fui viajar. um beijo

Alonso Júnior disse...

Dizem que uma imagem vale mais que mil palavras. Deus te deu dois dons maravilhosos: o domínio sobre as palavras e essa imagem belíssima que você tem. Se você adicionasse uma melodia a esses dois, dominaria os corações do mundo. Você não precisa de caneta e nem de papel. Você é a poesia. Fique com Deus.

Waltin Sousa disse...

li, gostei, adorei!
verdadeiramente, 1 desabafo e tanto!
vc disse tudo q queria dizer! e nada disse, do q nao queria dizer!
sendo assim! só vc pra descifrar, este lindo enigma, cujo a caneta foi a alma, e do S2 foi-se feito em papel!

parabens pelos versos e poemas!
tô virando seu fã n1!
bjos lida

Postar um comentário